Novo módulo Integração com a ADAPT (1ª parte)

Escrito em 13/07/2016, por Juliano Demarche 53 comentários/ Categoria: Novos Módulos Tags: ,

Dentre as diversas soluções estruturais existentes para lajes de edifícios, a protensão vem se destacando ao longo dos últimos anos pela versatilidade que ela oferece no processo de construção. Essa solução basicamente consiste em aplicar ao concreto compressões prévias, através dos cabos de protensão, que anulem ou reduzam as tensões de tração no concreto, de modo a melhorar sua resistência ou seu comportamento.

Esse sistema possui diversas vantagens em relação aos sistemas convencionas de concreto armado, as quais podemos citar:

  • Permite alcançar maiores vãos de lajes;
  • Auxilia no controle e redução de deformações e fissuração;
  • Dada a baixa fissuração, tem mais possibilidade de uso em ambientes agressivos;
  • Projetos arquitetônicos mais ousados;
  • Lajes mais esbeltas do que as equivalentes em concreto armado: isso pode reduzir tanto a altura total de um edifício, como o seu peso e, consequentemente, o carregamento das fundações.

Amplamente utilizado em outros países, como nos Estados Unidos, a protensão vem sendo cada vez mais utilizada aqui no Brasil. Levantamentos indicam que só entre os anos de 2010 a 2013 o consumo de cordoalhas engraxadas no Brasil mais que dobrou, mostrando um aumento do uso desse tipo de solução.

Assim, visando oferecer a seus clientes uma solução para projetos utilizando protensão, a AltoQi firmou uma parceria com a ADAPT Corporation, empresa norte-americana que desenvolve os programas ADAPT Floor-Pro e ADAPT Builder, amplamente utilizados em todo o mundo na elaboração de projetos de vigas e lajes protendidas.

Diferentemente de outros softwares de projetos estruturais o ADAPT Builder foi concebido essencialmente para elaboração de projetos de concreto protendido. A possibilidade de se definir cabos de protensão em qualquer posição da laje e a utilização do Método dos Elementos Finitos possibilitam a elaboração de projetos de qualquer complexidade.

A partir dessa parceria, está sendo desenvolvido um módulo de integração entre os modelos gerados no Eberick e no ADAPT. Esse novo módulo permitirá ao usuário Eberick exportar seu modelo estrutural lançado no Eberick para o ADAPT Builder, possibilitando efetuar o projeto das lajes protendidas, por exemplo. Após o dimensionamento das lajes no ADAPT será possível importar para o Eberick os efeitos dos hiperestáticos de protensão, que serão considerados no dimensionamento dos elementos em concreto armado, como vigas e pilares. Assim, o usuário pode tirar proveito do melhor de ambos os softwares, utilizando o ADAPT para dimensionamento de vigas e lajes protendidas e o Eberick para dimensionamento e detalhamento dos elementos em concreto armado.

Com a finalização do Release 02 do projeto Eberick Next, foi finalizado também a primeira parte do módulo Integração com ADAPT. Essa primeira etapa contempla parte da exportação do modelo do Eberick, sendo exportado já os elementos de vigas, pilares e lajes, carregamentos verticais, combinações de ações e propriedades dos materiais. Ainda existe uma pequena parte dessa exportação que está sendo trabalhada em conjunto entre os dois lados, para que o modelo exportado seja o mais fiel possível ao modelo do Eberick, como exemplo podemos citar os vínculos das fundações. Em paralelo está sendo trabalhado também a parte de importação dos hiperestáticos para o Eberick.

O módulo Integração com ADAPT tem previsão de finalização ao final do projeto Eberick V10 Next. Contudo, a partir do Release 02 deste projeto Next, estará disponível para experimentação a primeira parte do recurso, a qual permite aos usuários Next exportarem seus modelos gerados no Eberick para serem lidos no ADAPT Floor-Pro ou ADAPT Builder.

A figura abaixo apresenta um exemplo de um modelo gerado no Eberick e exportado para o ADAPT Builder.

Novo módulo Integração com a ADAPT (1ª parte)

Novo módulo Integração com a ADAPT (1ª parte)

Se você deseja experimentar o módulo de integração entre o Eberick V10 Next e o ADAPT, preencha o formulário disponível no link para preencher o formulário e assim que a revisão for liberada você estará habilitado a usar este módulo.


Comentários

53 Comentários para Novo módulo Integração com a ADAPT (1ª parte)

  1. IVAN disse:

    A protensão é uma reivindicação antiga e uma necessidade. Eu mesmo já sugeri. Vejo com certa reserva apenas a questão de, ao aderir ao módulo de integração com a ADAPT, me vincular a outro software, este cotado em Dólar Americano, o que pra nossa realidade pode ser uma armadilha. Como a AltoQi está “equacionando” isto? Teremos que comprar o ADAPT ou ele virá “imerso” no módulo?

    Outra dúvida. É muito comum precisarmos de vigas (e não somente lajes) protendidas. O software concorrente também só faz lajes protendidas (e peca por isso). Vai ser igual, somente com lajes, mesmo?

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Ivan,
      O Adapt não virá acoplado com o módulo. As questões comerciais estão sendo definidas e vamos postando mais informações assim que possível.
      A solução com o Adapt engloba tanto vigas como lajes protendidas e traz uma solução bastante completa para a definição destes elementos (tipos, formatos dos cabos etc).

      ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Complementando, a Adapt tem feito uma política de comercialização diferenciada para o mercado brasileiro.

      ?
    • IVAN disse:

      Obrigado pelo retorno, Karine.

      Bom saber que vigas também serão contempladas, mas trabalhar com dois softwares, a meu ver, não me parece uma solução ideal, por melhor que seja. E não me refiro somente à questão comercial (que pesa muito), mas também à questão da linguagem de cada software. O ADAPT não é exatamente famoso por ser amigável, ao contrário. O Eberick sempre primou pela simplicidade e intuitividade, espero que isto não se perca.

      Com este novo passo se efetivando, ficaríamos dependentes de 3 softwares: Eberick, QiBuilder com Editor de Armaduras e ADAPT. Tenho dificuldade de ver isto como bom, até porque o QiBuilder, mesmo depois de tanto tempo de lançamento, ainda apresenta instabilidade alta (trava totalmente, fecha comandos no meio da execução etc.).

      Preferia tudo unificado num único software, como fazem os concorrentes já há um bom tempo. A vantagem aqui, até o momento me pareceu, é só a possibilidade das vigas protendidas. A saber como se dará o detalhamento, a edição, quem fará etc.

      Mais esclarecimentos são sempre bem vindos.
      Obrigado mais uma vez, Karine.

      ?
  2. RENATO disse:

    Não compreendi bem a intenção desse módulo. Se todo o processamento será feito fora do eberick, nào bastaria exportar o modelo estrutural utilizando o módulo exportador IFC, já desenvolvido ? Como ficará -qual o aplicativo responsável- o lançamento e o detalhamento, inclusive o traçado dos cabos de protensão ? Englobará apenas lajes, ou irão além da(s) concorrência(s), contmeplando vigas também ?

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Renato,
      Na exportação serão tratadas diversas informações importantes para a análise como ações, combinações etc. A definição dos cabos de protensão será feita no Adapt que é um software altamente especializado em estruturas protendidas e reconhecido como um dos melhores softwares de protensão no mundo. Paralelamente está sendo tratada também a importação destes resultados para o Eberick, influenciando o modelo do pórtico. A solução proposta engloba tanto vigas como lajes protendidas.

      ?
  3. TADEU disse:

    Boa tarde Moderador, fiquei com as mesmas dúvidas do colega Ivan. À partir do próximo release será possível exportar o modelo do Eberick para o Adapt. Ok. Mas é quem não tem o software da Adapt? Será fornecida alguma licença temporária? Quem dará o suporte e treinamento nos softwares da Adapt? Haverá condições diferenciadas de aquisição para clientes AltoQI? Seria interessante um post elucidando a dinâmica da parceria.
    De qualquer forma é um grande avanço.

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Tadeu,
      Quem não tem o Adapt e que conhecer o software e experimentar a integração pode utilizar uma versão trial do Adapt. Esta versão pode ser solicitada em http://www.adaptsoft.com/contact.php.
      O software Adapt tem comercialização e suporte próprio, mas a Adapt tem uma política de comercialização diferenciada para o mercado brasileiro e as questões comerciais da parceria Adapt e AltoQi estão sendo definidas. Assim que possível faremos um post com mais informações e contatos.

      ?
  4. LEANDRO disse:

    sobra o dimensionamento de laje, depois de ler novamente os hiperestáticos para o eberick, vira também os traçados dos cabos para a planta de forma, ou deveremos pegar do relatório do adapt, e no caso das vigas, os cabos serão detalhados junto com as ferragens, posso estar enganado mais como o IVAN comentou pelo que sei o ADAPT floor não calcula vigas apenas a versão PT.

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Leandro,
      O detalhamento dos elementos protendidos será feito pelo Adapt. Será possível verificar tanto os relatórios como o desenho dos cabos.
      O Adapt Floor-Pro calcula tanto vigas como lajes protendidas.

      ?
  5. EDUARDO disse:

    Boa tarde, então a importação do Adapt para o Eberick será num segundo momento? Tenho o Floor-Pro e não pretendo adquirir o Builder justamente por que pretendo exportar pavimento a pavimento para o Eberick e lá finalizar o projeto com as fundações, armaduras, etc.

    ?
  6. ROGER disse:

    Minha singela opinião: A AltoQi tem condições de fazer o seu próprio módulo de protensão, sem depender de programas externos.

    ?
    • RENATO disse:

      Posso estar enganado, mas eu ainda não consegui entender porque precisamos de um novo módulo exportador / importador, sendo que a tecnologia/padrão IFC já urilizada no módulo atual já deveria contemplar todos os elementos e situações.

      Fic aparecendo que agora não só necessitaremos de dois aplicaitvos, como também de 2 módulos de exportação. Não seria o caso de “apenas” realizar uma atualização do módulo atual … ?

      ?
  7. CLD disse:

    Muito bom, é um módulo esperado a muito tempo, a proposito, vocês já tem previsão de término do V10?

    ?
  8. TARCISIO disse:

    Achei perfeita a idéia de criação de um módulo de exportação/importação para o ADAPT, que é hoje o melhor e mais usado software de protensão do mercado, melhor que tentar reinventar a roda. Agora o Eberick ficará bem mais versátil!

    ?
    • CICERO THIAGO disse:

      Concordo com o colega. Não há necessidade de se perder tempo desenvolvendo um módulo tão complexo se há um programa bom disponível. Podemos acabar recebendo um módulo enxuto demais, gerando várias reclamações. O detalhamento dos elementos em concreto armado será efetuado normalmente pelo Eberick (já com as considerações dos hiperestáticos) e apenas os protendidos pelo Adapt, que é bem completo neste aspecto. Aprovei a ideia.

      ?
      • CLD disse:

        Concordo com os colegas, acho que ocaminho é este.
        Vamos avançar.

        ?
        • TADEU disse:

          Me desculpem, mas descordo dos colegas. A integração com o Adapt será boa? Sim, sem dúvida, mas trabalhar com dois softwares distintos será um problema sério, ainda mais de duas empresas diferentes. Mas vamos aguardar para ver o resultado final. Como disse o Roger, a AltoQi tem know how suficiente para desenvolver o próprio módulo.

          ?
          • DIONISIO disse:

            Tô nessa linha também… Tá mais que na hora de termos soluções tupiniquins para protensão, afinal, não é nenhum bicho de sete cabeças…

            ?
  9. RODRIGO disse:

    Não gostei. fiquei sabendo disso no curso de concreto protendido organizado pela ABECE, em maio deste ano. Não acho que a AltoQi adotou a estratégia correta. Vai forçar os clientes, que querem trabalhar com protensão, a compra e aprender a trabalhar em outro software. O Adapt builder é uma plataforma na qual pode-se modelar, calcular, analisar e detalhar todo o edifício, laje e vigas (protendidas ou não), pilares fundações. Vai que o cliente passe a gostar mais do adapt !!!! Não sei se o trabalho empenhado para fazer essa interação é menor do que seria para a AltoQi desenvolver o próprio módulo. Acho que isso aí pode ser um tiro no pé.

    ?
    • LEANDRO disse:

      Concordo com vc, esse negocio de usar dois programas não vira, uma aprender mexer no adapt que e triste de doer, atualizar os dois.
      o certo seria a altoqi fazer tudo dentro do eberick, ficar dependendo de outra empresa fica complicado, quem dara o suporte, sei não em.

      ?
  10. Geraldo Rosa Marquies Rosa Marquies disse:

    Concordo com os colegas Tadeu e Rodrigo, a Altoqi tem conhecimento experiência para desenvolver seu próprio software, que seja um modulo a parte integrado ao Eberick, teríamos melhor resultado.

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Rodrigo, Leandro, Geraldo, Roger e Tadeu,
      A AltoQi tem know-how para desenvolver a sua própria solução para estruturas protendidas.
      Contudo, o tempo de desenvolvimento para chegar no nível do Adapt, que é um software especializado em estruturas protendidas e está a 30 anos no mercado, seria considerável e impossibilitaria de atendermos as demandas do mercado atual.
      Com a solução Eberick + Adapt será possível utilizar o melhor de cada software.

      ?
      • TADEU disse:

        Karine, entendo o posicionamento da empresa. Faço uma parceria com uma empresa que já domina a tecnologia, tem um produto consolidado no mercado, etc. Agora do ponto de vista do usuário, eu tenho que adquirir um novo software (que não é barato e ainda por cima em dólar), quando tiver que atualizar, serão dois softwares, e por aí vai. Além do que, o que me garante que no futuro essa parceria não seja desfeita e eu fique na mão? Sinceramente acho que não foi a melhor estratégia para o problema. O concorrente percebeu isso há muito tempo atrás, foi até a Adapt (isso é público) viu a tecnologia e implementou ele mesmo.

        ?
        • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

          Bom dia Tadeu,
          Também entendemos o lado do usuário e estamos trabalhando para que a solução proposta atenda da melhor forma as suas necessidades, incluindo a parte comercial e de suporte.
          Com esta proposta de integração podemos abranger uma solução tecnicamente mais completa, já que a Adapt oferece mais opções para protensão, conforme citado por alguns colegas nos comentários anteriores.

          ?
  11. L G E ENGENHARIA disse:

    Tenho o Adapt PT. Há integração com ele?

    ?
  12. CIRILO disse:

    Trabalho com peças protendidas e dimensiono na ‘unha’, será uma ótima ferramenta, sonhava com isso. Mas a unica coisa que me preocupa é o custo disso tudo, todo software atualiza todo ano, o ADAPT é em dólar como o amigo disse. Seria muito melhor na minha opinião se a altoqi desenvolvesse na plataforma do eberick tudo… mas se esse é o caminho vamos em frente…

    ?
  13. BORIS disse:

    Muito boa a troca de ideias e a discussão.
    Acho que a interação entre o Eberick e o Adapt é interessante. O Adapt é um excelente software, porém as particularidades discutidas pelo colegas são muito relevantes. O valor do Adapt, atualizações, versões, interface nada amigável.
    Sou de acordo que a AltoQi deva sim desenvolver sua própria plataforma de protensão, sendo que a empresa tem plenas condições de desenvolver esse recurso.

    ?
  14. OSVALDO disse:

    Boa tarde…
    E quem não tem interesse na integração dos sistemas, e participa do NEXT, esta pagando para ter pouco retorno no final do releses…

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Osvaldo,
      A parte de integração entre o Eberick e o Adapt é feita por uma equipe paralela, não consome recursos do Next.

      ?
      • LEANDRO disse:

        Boa tarde.
        então quer dizer que, como isso não consome recursos do next, e o mesmo que não esta no next, ou seja, esse modulo de protenção, poderá ser adquirido também pelas versões V10,V9 etc, pois ao meu ver não sera exclusivo da V11.
        e por cargas d’aguas porque isso esta sendo publicado aqui no blog do next, devia estar para todos os usuários, ou estou enganado.

        ?
        • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

          Boa tarde Lenadro,
          Os módulos que estão em desenvolvimento estarão disponíveis somente na V11, pois necessitam de recursos disponíveis somente nesta versão e estes recursos nem sempre são visíveis aos usuários.
          Todas as novidades sobre o Eberick são divulgadas aqui no blog também, como forma de trazer em primeira mão as notícias aos clientes Next.

          ?
  15. ROGERIO LUCIANO MIZIARA GONZALEZ disse:

    Boa tarde Karine, gostaria de saber se esse software ADAPT faz todo detalhamento das vigas pós-protendidas, ferragens passivas, posicionamento dos cabos, armaduras de fretagem, alongamentos, etc..

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Bom dia Rogerio,
      O Adapt indica as ferragens passivas, posicionamentos dos cabos, alongamentos etc. Para mais informações e exemplos você pode consultar o site deles ou o contato que repassamos no e-mail.

      ?
  16. LUIZ disse:

    Engª Karine, minha preocupação é o preço, pois temos 3 custos como segue:
    1- Atualização do próprio Eberick
    2- Módulo para adaptação
    3- O programa Adapt que será adquirido em dólar
    Atualizei o Eberick agora no meio do ano e como vemos temos que após um ano fazer nova atualização.
    Nesta parceria houve alguma preocupação para se dar algum desconto ?
    As dúvidas vão ser dirigidas ao depº de suporte como atualmente ?

    Possuo o Adapt – PT 2012 vai servir para esta atualização ?

    Quando vai ser liberado o módulo com uma cópia do Adapt para que possamos testar ?

    Com meus agradecimentos :

    LUIZ CAVALCANTE DE LIMA

    ?
  17. GIUSEPPE disse:

    Bom dia Karine,

    Estou estudando a aquisição do Adapt, porém ainda tenho muitas dúvidas, mesmo depois de falar e trocar emails com o Giordano:
    – Não consegui verificar se o software detalha em CAD a armadura ativa, além dos detalhes de fretagem, vistas em planta e em corte. Em todos os documentos que tive acesso, só consegui verificar que são disponibilizados relatórios (word e excel).
    – Não sei como o Eberick vai aceitar os carregamentos do ADAPT. Como será a análise global de uma viga que não foi calculada no Eberick ?? Como o software verificará a questão de flechas ???

    Dito isso, proponho algumas sugestões:
    1) Permitir que o Eberick aceite as vigas a serem dimensionadas como protendidas com as flechas definidas pelo Engº que as lançou, definindo-as na planta de formas como “vigas protendidas”.
    2) Permitir que a estrutura seja analisada globalmente, apenas apresentando avisos quanto às vigas definidas como protendidas.
    3) Criar no software QI Builder editor de armaduras um módulo de edição de vigas protendidas parametrizadas, onde seja possível modelar as vigas protendidas (calculadas fora do eberick) e inseridas no projeto, por meio do Builder.

    Dessa forma, poderíamos buscar outros softwares (podendo até mesmo ser o ADAPT) para calcular as vigas protendidas e lançá-las nos projetos AltoQI por meio do Builder.

    ?
    • Engº Juliano Demarche - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Bom dia Giuseppe,

      O ADAPT permite que sejam exportados, em formato DWG ou DXF, tanto o perfil dos cabos quanto as armaduras passivas calculadas, além de poder visualizar os resultados em forma de relatórios, como você mencionou. Os critérios e a maneira como essas armaduras são detalhadas podem ser vistas diretamente com o representante da ADAPT.

      A importação dos efeitos de protensão para o Eberick se dará através de um conjunto de cargas que simularão o efeito da protensão, de forma que o comportamento visualizado no Eberick deverá ter um comportamento semelhante ao obtido no ADAPT. As verificações (ELU e ELS) dos elementos protendidos, serão feitas pelo ADAPT. O Eberick irá dimensionar e verificar os elementos de concreto armado considerando o efeito que a protensão possa vir a gerar nesses.

      ?
  18. GIUSEPPE disse:

    Olá Juliano,
    Gostaria de saber quando teremos a 2ª fase de integração do ADAPT com o Eberick concluída. Estou interessado em comprar o software americano, porém somente o farei se realmente tiver testado a sua integração com o Eberick.
    Grato,
    Giuseppe

    ?

Você deve estar autenticado para enviar um comentário.

Dicas de acompanhamento do blog

Escrito em 19/04/2016

Para acompanhar as notícias e publicações no Blog preparamos uma série de opções de navegação no menu lateral que permitem filtrar os tópicos recentes, as publicações de cada categoria, as últimas notícias, entre outras.
Além disso, no rodapé do seu Eberick será apresentado o link de cada novo post publicado.
Você também pode receber de forma automática as novas publicações através das ferramentas de feeds do navegador de internet ou do seu e-mail.

Para receber as novidades por e-mail basta cadastrar os endereços abaixo:

×