Otimização da seção das vigas – Parte 1

Escrito em 25/05/2016, por Engº Edvanio Pacheco Teixeira 38 comentários/ Categoria: Novos recursos Tags: , ,

No processo de desenvolvimento de um projeto estrutural, tem-se o objetivo de encontrar um modelo estrutural que atenda aos requisitos arquitetônicos e ao mesmo tempo seja seguro e econômico. Visando facilitar este processo, esta em desenvolvimento alguns recursos que visam facilitar ao usuário encontrar a melhor seção para as vigas do projeto.

O novo recurso que auxilia a busca de seções ótimas para as vigas do projeto está dividido em duas partes:

  • Parte 01: Cálculo e relatório de custos de cada seção analisada para a viga
  • Parte 02: Critérios automáticos para analisar e escolher as seções das vigas no projeto (em muitos casos, a seção de menor custo pode não ser a seção mais adequada no projeto).

Nesta primeira etapa de desenvolvimento, foi finalizado o ambiente que permite escolher as variações de seções para a viga e quais custos levar em consideração no processo de análise das seções. O programa permite escolher qual variação múltipla desejada para a seção e quantas tentativas de acréscimo e redução, tanto para a largura quanto a altura. Na composição dos custos, o programa permite escolher quais materiais deseja considerar no processo de otimização e se deseja incluir ou não o custo de execução de cada item cadastrado.

Otimização da seção das vigas - Parte 1

Figura 01 – Nova janela para definir as variações se seções para as vigas.

Neste primeiro momento, ao clicar em “Ok” na janela “Otimizar seções” o programa dimensiona e calcula o custo da viga para todas as seções permitidas  e apresenta um relatório com os custos de cada variação, destacando a seção de menor custo.

Otimização da seção das vigas - Parte 1

Figura 02 – Relatório de custo para cada seção calculada para a viga. Seção original = 14x50cm.

Nesta primeira etapa, o programa exibe o custo de cada variação considerando cada viga isoladamente, grifando a seção de menor custo para que o usuário avalie a nova proposta. Na segunda etapa serão incluídos critérios de uniformização e para consideração de um conjunto de vigas.

Obs.: Esta etapa do recurso estará disponível no release 2.

Conheça os recursos que estão em desenvolvimento e outros recursos do release 2 acessando nosso índice.


Comentários

38 Comentários para Otimização da seção das vigas – Parte 1

  1. BORIS disse:

    Recurso muito bem vindo.

    ?
  2. BORIS disse:

    Qual a previsão de lançamento do Release 2 e quais as melhorias que ainda serão contempladas?

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Boris,
      Além deste recurso de otimização das vigas estão previstos: recurso para geração do diagnóstico da estrutura, a inclusão do custo das lajes por m² e a continuação do modelador de vigas genéricas.
      A previsão de liberação é julho.

      ?
  3. CLEITON disse:

    Recurso muito interessante!

    ?
  4. CIRILO disse:

    Muito bom, isso geralmente dá um trabalho… digo pois já fiz isso, calcular, detalhar e anotar o custo de seção por seção para achar o melhor custo. Parabéns!

    ?
  5. TADEU disse:

    Sinceridade, não vi vantagem. Existem tantos outros fatores no cálculo de uma estrutura que devem ser atendidos, que na prática o recurso será de pouca aplicabilidade. Acredito que a empresa ao invés de dispender energia com perfumarias deveria investir esses recursos em melhorias do modelo, igualdade de elementos, pavimento tipo, entre outros.

    ?
    • ROGER disse:

      É verdade, Tadeu, há coisas mais importantes, mas eu particularmente gostei da possibilidade de comparar soluções economicamente. Apenas acho estranho que esse recurso não considere indicativos de desempenho (domínio e deformação) para podermos traçar uma curva de custo-benefício.

      ?
  6. TERCIO disse:

    É um bom recurso, sobretudo quando se trata de grandes edificações. Parabéns!

    ?
  7. IVAN disse:

    Recurso interessante, mas concordo com o Tadeu: tem muitas outras coisas mais interessantes e importantes a serem desenvolvidas primeiro, como linkar pavimentos, igualar elementos etc.

    ?
  8. FRANCISCO disse:

    Acho que o eberick esta devendo na parte de sapatas de divisa e de vigas chamadas comumente de vigas alavancas.Deveria ser desenvolvido algo nesse sentido.As vigas alavancas geralmente tem suas seções diferentes .Outra coisa é a geração de pilares em corte esquemático contemplando todos os pavimentos.Isso facilitaria na execução da obra..

    ?
  9. ROGER disse:

    Aí está um recurso muito bacana, mas atenção, é importante que venha com a informação da flecha e do domínio! Não vejo como isolar essas características da otimização. Muito simples incluir isso na tabela.
    Logicamente, estou falando dos valores máximos encontrados.

    ?
  10. GELSON disse:

    Ótimo recurso tão esperado.

    ?
  11. RENATO disse:

    Hmmmmmmm … quando mencionaram otimização, eu sinceramente tinha uma outra concepção… de que … seria, na verdade, relativo à capacidade resistente da peça/seção, similar aquele apresentado no dimensionamento de elementos metálicos.

    Da maneira apresentada (otimização “de custos” ?? em um software “Estrutural” ??), estou sem opinião formada a respeito desse recurso, muito embora a parte II (geometria automática) é, sim, muito interessante!! (e, compreende a minha expectativa inicial!)

    Em tempo: sobre aquele recurso de otimização de bitola de prumada de pilares (lembram ?); porque não automatizar, também ? Atualmente, devemos executá-lo manualmente; prumada por prumada.

    ?
  12. RENATO disse:

    Bom … desse jeito, utilizando a iteração geométrica padronizada, fica fácil otimizar também… PILARes e LAJEs, não ? 😉 Que tal também flexibilizar a escolha do ângulo das bielas do bloco, dentro de um limite pré-fixadop, digamos, entre 45o. e 60o. ?

    ?
  13. RENATO disse:

    No caso de uma viga contínua com diversos vãos, haverá a possibilidade de igualar as diversas seções entre vãos, caso a otimização resulte em distintas geometrias ?

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Renato,
      Será possível buscar uma seção padrão tanto para os trechos de uma mesma viga como também para um conjunto de vigas. No próximo release serão tratadas estas regras de otimização.

      ?
  14. ROGER disse:

    Fica a pergunta: a análise de custo fornece a opção mais eficiente? Não poderia haver um índice para avaliar o grau de desempenho?

    ?
  15. FRANCISCO disse:

    TEM QUE SE OTIMIZAR O DETALHAMENTO DOS PILARES.POR EXEMPLO NUMA MESMA PRANCHA O DETALHAMENTO DO MESMO PILAR MOSTRANDO DESDE A FUNDAÇÃO ATÉ O PAVIMENTO EM QUE TERMINA.

    ?
  16. FRANCISCO disse:

    TEM QUE SE OTIMIZAR O DETALHAMENTO DOS PILARES.POR EXEMPLO NUMA MESMA PRANCHA O DETALHAMENTO DO MESMO PILAR MOSTRANDO DESDE A FUNDAÇÃO ATÉ O PAVIMENTO EM QUE TERMINA COMO NUM CORTE ESQUEMÁTICO.

    ?
  17. VITOR disse:

    Gostei do recurso, até porque já faço isso manualmente em algumas situações, com certeza é melhor o programa fazendo automático!
    Mas faço minhas palavras as do Tadeu e Francisco, tem muitos outros recursos que fazem muito mais falta do que esta analise de custo.
    Até porque ficou meio estranho esse novo recurso de inclusão dos custos… pois (pelo menos da forma que eu trabalho) em um orçamento, uma composição de pilar ou viga tem muitos outros insumos além de mão de obra e material de concreto, aço e forma.
    Resumindo: ao mesmo tempo que ficou muito genérico se considerar apenas concreto, aço e formas (para efeito de calculo de um orçamento final de uma obra), mas também é complexo mensurar a mão de obra do aço por bitola, até porque hoje muitas construtoras empregam sistema de corte e dobra direto de fábrica.

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Boa tarde Vitor,

      O objetivo deste recurso é gerar um indicativo de economia, não a obtenção de um orçamento final da obra, onde realmente seriam necessários outros atributos. Além da própria otimização da seção das vigas, posteriormente esses dados de custo farão parte de um relatório de diagnóstico da estrutura, permitindo comparar diferentes soluções para o projeto.

      ?
  18. AGLIBERTO disse:

    Com certeza é um recurso muito relevante, pois mesmo parecendo simples, se mostra de muita importância para se definir um sistema
    adequado e que nos proporcione qualidade nos nossos projetos.
    Estamos aguardando sua liberação.

    ?
  19. ROBERTO disse:

    Prezados,
    Acho que o Tadeu e o Renato têm razão. Pois para ficar econômico primeiramente tem que dimensionar vigas “T” corretamente, considerando a distribuição da armadura negativa na mesa (conf. Leonhardt e Mõnnig – Construções de Concreto, distribui-se de 40% a 80% desta armadura espalhada sobre a mesa). Com isto aumenta-se o braço de alavanca, diminui-se a ferragem e evita-se o engarrafamento da armadura. Além disso, algumas vigas que não passam, passariam no cálculo (V. figura anexa extraída do livro de Emil Sanchez-1999).
    Faltam ainda alguns recursos que considero essenciais:
    1 – Cálculo de vigas de equilíbrios tipo alavanca;
    2 – Cálculo de sapatas flexíveis, viabilizando o cálculo de poço de elevador de modo mais simples. Por exemplo: No caso de dois elevadores, juntos, com uma única sapata.
    3- Cálculo de blocos com distâncias diferentes entre CADA estaca. Pois na obra ocorre com frequência que as estacas são deslocadas durante a execução, obrigando ao calculista recalcular grande parte do projeto, manualmente, para verificar se os blocos e estacas atendem as novas excentricidades. O dimensionamento como está atualmente só considera distâncias diferentes em duas direções e não para cada estaca, o que de nada adianta.
    Sou usuário do eberick a uns vinte anos e já fiz estas e outras reivindicações várias vezes e nunca fui atendido.
    Abçs a todos.

    ?
  20. FRANCISCO disse:

    MODERADOR TEM ALGUMA MELHORIA NO QUE SE REFEREM A VIGAS DE EQUILIBRIO )VIGA “ALAVANCA”)?

    ?
    • Engª Karine Cunha - Dpto de Produtos AltoQi disse:

      Bom dia Francisco,
      Para este projeto Next a princípio não será trabalhado no desenvolvimento de vigas alavancas, para o próximo projeto Next o foco deve estar voltado também para fundações.

      ?
  21. ROBERTO disse:

    Moderador tem alguma melhoria no cálculo de vigas “T”, conforme meu comentário acima?

    ?
  22. RENATO disse:

    Em relação ao relatório final emitido, listando as várias seções. Deveria haver mais uma coluna à direita do “Custo Total”, só que em percetual relativo ao menor resultado. Por exmeplo, o menor resultado seria 100%, e a partir dele seriam calculados os percentuais relativos

    Isso, facilitaria saber a proporção de otimização alcançada sem necessidade de se fazer contas auxiliares

    ?
  23. SOARES disse:

    Quando poderemos ter o recurso de blocos de fundações de divisa, a exemplo do que já existe com as sapatas? Recurso muito útil que viria otimizar nossos trabalhos com esse tipo de fundação…

    ?
  24. ARMANDO disse:

    Gostaria de saber se há alguma previsão de melhorar ou completar o detalhamento das armações das vigas L,L inv ou T?

    ?
  25. MARCOS disse:

    Estudos da antiga ENCOL sugeria apenas 3 seções no máximo.

    ?

Você deve estar autenticado para enviar um comentário.

Dicas de acompanhamento do blog

Escrito em 19/04/2016

Para acompanhar as notícias e publicações no Blog preparamos uma série de opções de navegação no menu lateral que permitem filtrar os tópicos recentes, as publicações de cada categoria, as últimas notícias, entre outras.
Além disso, no rodapé do seu Eberick será apresentado o link de cada novo post publicado.
Você também pode receber de forma automática as novas publicações através das ferramentas de feeds do navegador de internet ou do seu e-mail.

Para receber as novidades por e-mail basta cadastrar os endereços abaixo:

×